Compostagem Orgânica: Como fazer em casa

8 de julho de 2015 |Nenhum Comentário

Gosta de cultivar plantas em casa no ou no apartamento? Que tal começar a produzir o próprio adubo também?

Por meio de uma técnica milenar e simples, chamada compostagem, você é capaz de criar, a partir do que seria lixo, um fertilizante natural de alta qualidade para alimentar suas plantas. Assim, você cuida de seus resíduos e reduz as emissões de CO2 no meio ambiente.

Mas afinal, o que é uma composteira? Basicamente é uma casa de minhocas que transforma lixo em adubo.

O minhocário, como também pode ser chamado, é composto por três caixas de plástico empilhadas. As duas de cima são caixas digestoras, em que o lixo é depositado e minhocas o transformam em húmus em um processo que dura cerca de dois meses. Há furos entre esses dois recipientes para que as minhocas transitem. A última caixa é a coletora, que retém o chorume, e possui uma torneira para que ele possa ser liberado.

Existem no mercado opções de composteiras caseiras compactas que ocupam pequenos espaços. Você pode também criar a sua própria composteira. A E Embrapa ensina como montar uma:

Compostagem - Embrapa

O vídeo abaixo mostra o passo a passo para criar seu composto:

 

 

A partir do momento que você já tiver uma delas, deve ficar atento ao que pode e o ao que não pode ser comportado:

Materiais Compostáveis: Verdes (> % de N): cascas de batata, legumes, cascas de fruta, borras de café, restos de pão, arroz, massa, cascas de ovos esmagadas, folhas e sacos de chá, cereais e restos de comida cozinhada. Castanhos (> % de C): aparas de madeira, serradura, relva e erva seca, ramos pequenos, folhas secas, pequenas quantidades de cinza de madeira, feno e palha.

Materiais não Compostáveis: carne, peixe, lacticínios e gorduras, porque rançam e são difíceis de digerir.

Vale lembrar que, assim como a compostagem voltada à reciclagem de grandes volumes de lixo orgânico, a compostagem doméstica está alinhada aos princípios da Política Nacional de Resíduos, que visa eliminar os lixões a céu aberto este ano. A lei é um dos principais focos do supracitado projeto-piloto “Composta São Paulo”, que deseja enquadrar a cidade na determinação de que, a partir de agosto, as prefeituras encaminhem para os aterros apenas rejeitos (para os quais ainda não há reaproveitamento) como papéis higiênicos, absorventes usados, fraldas, entre outros.

Então, vamos montar uma?

Composteiras podem ser encontradas no: http://www.ecoisas.com.br

Fonte: www.teraambiental.com.br / www.docol.com.br

Categorias: Decoração, Meio Ambiente