Nova Ponta da Praia

5 de fevereiro de 2020 |Nenhum Comentário

Conheça um pouco mais sobre o projeto de reforma do bairro mais residencial de Santos, a Ponta da Praia

A Ponta da Praia, charmoso bairro de Santos, muito ligado aos esportes náuticos, e acesso para as praias do Guarujá e litoral norte do estado, está em obras. Ainda em 2020, o bairro irá receber equipamentos públicos que visam melhorar sua estrutura e fornecer espaços que estimulam o turismo na região.

Através de parceria entre poder público e setor privado, a Ponta da Praia irá ganhar:

Novo Centro de Convenções

Um centro de atividades turisticas climatizado pronto para receber exposições, convenções e shows. Com vagas de estacionamento cobertas e toda estrutura para receber eventos.

Nova Ponta da Praia em Santos

Novo Mercado de Peixe

Com área de 1,7 mil m², contará com boxes para venda de pescados e bar. O local será climatizado, evitando o odor no ambiente externo.

Nova Ponta da Praia em Santos

Remodelação do Deck do Pescador e Ponte Edgar Perdigão

O Deck será reestruturado com mais tecnologia para suportar as ressacas mais intensas. Nova configuração com rampas para maior conforto e segurança. A Ponte visa atender os usuários da travessia do canal do Porto, por meio de readequações e a implantação de novos acessos laterais.

Nova Ponta da Praia em Santos

Orla Remodelada

As intervenções incluem a ampliação de trechos do calçadão da orla, que abrigará uma nova ciclovia, espaços de convivência, mobiliário urbano moderno com bancos iluminados, bicicletários, fonte interativa e obstáculos para a prática de skate e parkour. Ampliação do número de árvores. Novas rampas de acesso ao mar – e reforma das já existentes – facilitarão a prática de esportes náuticos como canoagem. Haverá também um mirante para contemplação do mar e troca de iluminação pública, transformando em um novo cartão-postal de Santos

Mais fluidez no trânsito

A mudança mais significativa será na área de embarque e desembarque das balsas. A Praça Almirante Gago Coutinho será ampliada e a fila de veículos será reorganizada. Para quem desembarca em Santos, haverá opção de saída pela Avenida Saldanha da Gama, para quem seguirá pela orla. Outra alternativa será o contorno da nova Praça Gago Coutinho, com opções sentido porto e sentido Avenida Rei Alberto I.

Um novo bolsão será criado no final da Avenida Saldanha da Gama para veículos com prioridade ou hora marcada. Também haverá área para acesso de ônibus e integração com a futura linha do VLT. As intervenções ocorrerão nos 2,1 km da via entre a Avenida Coronel Joaquim Montenegro (canal 6) e o início da área do porto organizado. A Avenida Saldanha da Gama, no sentido Ferry Boat, terá três faixas de rolamento para automóveis. Duas serão reservadas para os motoristas que se dirigem à balsa e uma, à esquerda, exclusiva para retorno.

Nova Ponta da Praia em Santos

Veja mais do projeto no link: 
https://www.youtube.com/watch?v=izIC56-TrQc

Fontes: Prefeitura de Santos e G1 – Portal Globo


https://www.santos.sp.gov.br/?q=hotsite/nova-ponta-da-praia

Categorias: Esportes, Notícias de Santos, Ponta da Praia, Santos, Sem categoria

Financiamento imobiliário – veja comparativo das taxas de juros

17 de dezembro de 2019 |Nenhum Comentário

Caixa Econômica Federal anunciou o quarto corte de juros do ano nas linhas de crédito para compra da casa própria. Veja novos valores e comparativos.

Fonte: Por Darlan Alvarenga, G1 – 12/12/2019 14h29 

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (12) uma nova redução nas taxas de juros de suas linhas de crédito imobiliário. A decisão foi divulgada após o Comitê de Política Monetária (Copom) reduzir a taxa Selic de 5% ao ano para 4,5% ao ano, nova mínima histórica.

A taxa efetiva mínima para imóveis residenciais na Caixa será de 6,50% ao ano mais TR, a partir de 16 de dezembro.

As novas taxas valem tanto para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), para imóveis de até R$ 1,5 milhão e que permite ao comprador usar o saldo das contas do FGTS, quanto no Sistema Financeiro Imobiliários (SFI) ou carta hipotecária, que costumam ser direcionadas para imóveis mais caros e solicitadas por compradores que não conseguem se enquadrar nas regras do SFH e utilizar recursos do FGTS.

Os cortes seguidos na Selic tem feito cair o custo do crédito imobiliário no país. A Caixa lidera o mercado de financiamento da casa própria e costuma ditar a trajetória dos juros da modalidade.

Desde o final de outubro, a Caixa passou a ter as menores taxas mínimas entre os grandes bancos do país. Com a nova redução, se distanciou um pouco mais da concorrência.


Veja abaixo o comparativo das taxas mínimas dos maiores bancos nas principais linhas de crédito imobiliário:

Vale lembrar que as taxas anunciadas pelos bancos são as mínimas, e que, para conseguir juros mais baixos, o tomador do crédito precisa quase sempre aceitar uma série de condições, sobretudo maior relacionamento com a instituição financeira.

O nível e o tempo de relacionamento com o banco, valor do imóvel, bem como o perfil e renda do consumidor também costumam influenciar diretamente os juros cobrados pelos bancos.

Assim, é importante que o tomador do crédito pesquise entre os bancos qual oferece a menor taxa para o seu perfil. Além da taxa de juros, devem ser considerados também na hora da escolha do financiamento os seguros obrigatórios, o sistema de amortização utilizado (SAC ou Tabela Price), além do pacote de serviços exigidos pelo banco para garantir a taxa ofertada.

Fonte: 
https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/12/12/veja-comparativo-das-taxas-de-juros-de-financiamento-imobiliario.ghtml

Categorias: Últimas Notícias

Pedal Anchieta levará ciclistas de São Paulo à Santos

28 de novembro de 2018 |Nenhum Comentário

Passeio será dia 2 de dezembro pela via Anchieta que irá operar das 0h00 até 13h00 em regime alterado.

Dia 2 de dezembro, mais de 28.000 ciclistas deverão realizar o primeiro Pedal Anchieta, descendo de bicicleta do planalto de São Paulo até o litoral de Santos. O percurso, de 55 quilômetros, será feito inteiramente pela via Anchieta, que terá operação especial nesta data.

A inscrição no evento é obrigatória e gratuita. O percurso tem duração estimada de 3 horas, sob o sol e sem muita sombra, por isso é importante que o ciclista esteja apto a realizar esse tipo de atividade, assim como verificar as condições da bicicleta antes de encarar o desafio. 

A organização do evento é composta por ciclistas que participam do Ciclo Comitê Paulista e contará com o apoio do Governo do Estado de São Paulo e das prefeituras da região. 

A largada será no km 10 da via Anchieta, em blocos, com o primeiro grupo saindo às 6h00 e o último bloco saindo às 8h30. Após esse horário nenhum atleta será autorizado a iniciar o passeio por esse local. Os participantes têm diversas opções para chegar ao ponto de largada, confira mais informações no site do evento. A área de chegada e dispersão dos atletas será no km 65, no Valongo em Santos. Atenção: não será permitido o retorno de bicicleta por nenhuma das vias de acesso ao planalto, que estarão em Operação Subida.

Ciclistas na Rota Márcia Prado. Foto: Vá de Bike

Resistência dando lugar ao Apoio

Desde 2008 um grupo cada vez maior de ciclistas realizam a descida da Serra no evento mais conhecido como Rota Márcia Prado. Organizado de maneira informal, o evento contava com grande resistência da concessionária Ecovias que alegava falta de segurança viária. 

Em dezembro de 2017 houve confronto visto que a polícia impediu os ciclistas de concluírem o trajeto. Após o incidente, o governo se organizou para realizar o evento com pista fechada na Anchieta, o batizando de Pedal Anchieta.

Além disso foi realizada a assinatura da Lei que oficializa a Rota de Cicloturismo Márcia Prado onde foi autorizado a Artesp a elaborar estudos sobre a construção de uma ciclovia na Imigrantes, bem como uma passarela para a transposição das pistas da Interligação, dando acesso à Estrada de Manutenção.

“Nós queremos que o caminho seja feito com segurança. Para o Estado, quanto mais pessoas fizerem o trajeto de bicicleta, melhor. Agora, com a legislação, a intervenção da Ecovias e as alterações no roteiro, a passagem poderá ser feita todos os dias”, ressaltou França.

Com as medidas anunciadas pelo governador, a tradicional descida anual está garantida,porém os ciclistas continuarão sendo barrados nas estradas paulistas até a prometida infraestrutura não sair do papel.

Maiores informações acesse https://pedalanchieta2018.org

Fonte: vadebike.orgd.costanorte.com.br

Categorias: Esportes, Eventos, Meio Ambiente, Notícias de Santos, Viagem

Salão do Automóvel de São Paulo

8 de novembro de 2018 |Nenhum Comentário

Iniciado há 58 anos o Salão do Automóvel de São Paulo não é tão antigo quanto as feiras de Paris ou Detroit, ambas centenárias. Porém, a mostra paulista, que acontece a cada 2 anos, completa o importante marco de 30 edições em 2018. A feira abre as portas na quinta (8) ao público. A edição de 2018 terá a ausência de Jaguar, Land Rover, Peugeot e Citroën, Jac e Volvo. ainda assim serão 29 fabricantes expondo seus modelos.

Carros que devem ser destaques do Salão do Automóvel de 2018

A mostra deste ano será palco para muitas e grandes novidades para o mercado brasileiro e deverá ser o “salão da retomada”, com os números de vendas e produção em alta nos últimos 2 anos, cenário bem diferente do visto na edição anterior, em 2016. O primeiro final de semana coincidirá com o GP Brasil de Fórmula 1. O evento também acontecerá durante o feriado prolongado de 15 de novembro. Saiba mais:

DATAS E HORÁRIOS

8 a 17/11 – 13h às 22h (entrada até às 21h)

18/11 – 11h às 19h (entrada até às 17h)

EVITE A ‘MUVUCA’

A organização espera que 700 mil pessoas visitem o salão neste ano. O primeiro dia (8/11) costuma ser o menos cheio. Durante a semana, o público é menor e os ingressos, mais baratos. Mesmo assim, as tardes em dias de semana tendem a ter menos gente do que as noites. Atente-se, porém, para o feriadão, que deve ter mais público. Se não puder evitar os finais de semana, procure chegar na primeira hora após a abertura. Fique atento: só é possível entrar até uma hora antes do horário de fechamento do salão. No último dia, esse limite vai até duas horas antes do encerramento.

ONDE

Será a segunda vez que a feira acontecerá no São Paulo Expo, localizado na Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, na Zona Sul da cidade. O pavilhão conta com ar-condicionado e excelente infra para atender os visitantes.

São Paulo Expo


BICICLETAS

Também haverá um bicicletário com capacidade para 200 bikes. O serviço é gratuito, mas o usuário precisa levar cadeado e corrente. Já o guarda-volumes próximo ao portão de saída do pavilhão custará R$ 20.

ESTACIONAMENTO

O São Paulo Expo dispõe de mais de 4.200 vagas cobertas, e acesso direto ao pavilhão por uma passarela. Além do estacionamento principal do pavilhão, há o estacionamento Vip, com entrada pela Rua Etruscos, 70. Os preços para o período de 12 horas custam para carros R$ 45, motos R$ 25, vans R$ 70. Para demais veículos consulte o site do evento. Ainda existe estacionamento alternativo custando R$ 30 para todos os veículos, na Avenida Miguel Estéfano, 2659 com transporte gratuito para o Salão.

INGRESSOS

Podem ser comprados antecipadamente pelo site. Crianças de até 5 anos não pagam a entrada e de 6 a 12 anos pagam meia. Todos os ingressos comprados pela Internet deverão ser impressos. Todas as compras feitas por meio digital terão uma taxa de “conveniência” de 10%. É possível comprar ingresso sem a taxa de conveniência no Bar Brahma Centro. A taxa também não será cobrada para ingressos vendidos no pavilhão durante o evento. Caravanas e quem segue a página do Salão de SP nas redes sociais terão 10% de desconto na compra de ingressos. Ingressos especiais: 
Eles têm quantidade limitada por dia e não estão sujeitos a descontos, gratuidades (meia-entrada) e outras promoções. Crianças de todas as idades também pagam o valor integral desses pacotes. Para conhecer mais acesse os sites de vendas. 

Primeiro dia (8/11) – R$ 50 (meia: R$ 25)

Outros dias da semana – R$ 72 (meia: R$ 36)

Fim de semana, feriado e sexta-feira (16/11) – R$ 90 (meia: R$ 45)

www.salaodoautomovel.com.br

totalacesso.com/pagina/SDAIngressoDiario

TEST-DRIVE

Três marcas já confirmaram presença no espaço externo para oferecer experiências ao volante para os visitantes: Chevrolet, Volkswagen e Nissan. 

MOTOS

O Salão do Automóvel também tem espaço para motos. A Ducati apresentará suas principais novidades no estande de Audi e no Dream Lounge.

APLICATIVO

O evento também tem um aplicativo onde é possível conhecer as principais atrações do evento, comprar ingressos, interagir com outros visitantes, conhecer os expositores e seus destaques, além do mapa do Salão.

DÚVIDAS GERAIS

Posso tirar fotos dos carros? Sim, é permitido levar câmeras e celulares. 

Será permitido entrar nos carros? Isso varia de marca para marca. Em geral, modelos mais luxuosos costumam ficar fechados, às vezes isolados, ou a entrada só é permitida acompanhada de um expositor. 

Posso entrar com meu bicho de estimação? Não, é proibida a entrada de animais de quaisquer espécies ou portes, exceto o acesso de cães-guias, devidamente autorizados pela organização.

E quando a fome apertar? Na praça de alimentação, o visitante terá opções de lanchonetes e food trucks, além de restaurante fixo.

O lugar tem facilidades para pessoas com dificuldades de locomoção? Para os visitantes com necessidades especiais, a organização disponibiliza cadeiras de rodas motorizadas, área de estacionamento exclusiva, serviço preferencial para credenciamento, banheiros adaptados e rampas de acesso. As cadeiras de rodas precisam ser solicitadas na Sala de Segurança e estão sujeitas a disponibilidade.

E se eu precisar de atendimento médico de emergência? Durante o evento, uma equipe de médicos e enfermeiros ficará à disposição.

Se eu for furtado, a quem posso recorrer? O pavilhão tem uma sala de segurança para dar apoio em casos de furtos. Ali também estará o “achados e perdidos” durante a feira.

Fonte: Site G1

Categorias: Esportes, Eventos, Viagem

Novembro Azul: saiba quais são os três tipos de doenças que afetam a próstata

6 de novembro de 2018 |Nenhum Comentário

Este mês é marcado pela campanha “Novembro Azul”, que visa conscientizar os homens sobre a importância de cuidar da saúde. O câncer de próstata é o principal tema do período, já que este é o segundo tipo de neoplasia que mais atinge a população masculina — atrás do câncer de pele não-melanoma. O Inca estima que 68.220 novos casos devam surgir este ano, o que equivale a sete diagnósticos por hora.

Além do câncer, a próstata pode ser afetada por outras duas doenças: a prostatite (inflamação) e a hiperplasia (aumento) prostática benigna (HPB). Estas três enfermidades podem ser diagnosticadas com o exame de toque retal e a dosagem do PSA no sangue.

“Buscamos sempre alertar os homens que uma alteração nestes dois exames pode não ser nada de grave. Não tentem interpretar os resultados. É preciso procurar o urologista para receber uma orientação adequada” –  afirma Alfredo Canalini, diretor da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

A partir dos 50 anos, os homens devem se consultar anualmente com um urologista. Mas aqueles que têm casos de câncer de próstata em parentes próximos (pai, irmãos ou tios) precisam procurar atendimento com um especialista aos 45 anos, porque fazem parte do grupo de risco, assim como os negros, que, segundo estudos, são mais propensos a desenvolver esse tipo de câncer mais cedo.

Em sua fase inicial, o câncer de próstata tem evolução silenciosa e não apresenta sintomas alarmantes. Por isso, é importante ir frequentemente ao urologista para diagnosticar a doença no começo.

“Quando descobrimos o câncer precocemente, tratamos a doença com a intenção de curar – há casos em que o recomendado é a “observação vigilante”, ou seja, acompanhamento – o tratamento mais recomendado que se faz é a cirurgia — diz o urologista Mauricio Rubinstein.

A radioterapia e o tratamento hormonal também são usados para combater o câncer de próstata.

Fique atento

Prostatite

É uma inflamação na próstata que chega a atingir quase 30% dos homens.

Sintomas: Esta doença geralmente é assintomática, mas quando dá sintomas, os mais frequentes são: ardor ou queimação ou um desconforto junto ao orgasmo, esperma de cor amarelada, vontade frequente de urinar

Tratamento: O tratamento é feito com antibiótico e por um período mais longo do que os tratamentos habituais

Hiperplasia prostática benigna (HPB)

O tumor benigno é mais frequente quanto maior for a idade do paciente e chega a atingir quase 70% dos homens acima de 70 anos. A doença se caracteriza por um aumento da próstata apenas no local

Sintomas: O aumento benigno da próstata passa a ser um problema quando ela dificulta a passagem da urina. Por isso, os homens podem apresentar vontade de urinar várias vezes durante a noite, aumento da frequência de idas ao banheiro durante o dia, demora para iniciar a micção, diminuição da força e do calibre do jato urinário e sensação de urgência para urinar e às vezes até perda de urina nessas situações

Tratamento: Pode ser clínico com o uso de remédios que melhoram os sintomas que a obstrução produz na uretra ou medicamentos que bloqueiam o crescimento da próstata. A cirurgia da HPB é recomendada quando o tratamento clínico não é efetivo ou quando a obstrução já é muito intensa

Câncer

É um tumor maligno que surge na próstata. A doença chega a atingir em torno de 16% dos homens e a sua frequência aumenta com a idade

Sintomas: Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (HPB)

Tratamento: Quando diagnosticado nas fases iniciais, a cirurgia ou a radioterapia podem curar o câncer da próstata. Em fases mais avançadas, o câncer pode ser neutralizado com o bloqueio da ação da testosterona. O hormônio é responsável pela “alimentação” da próstata


Fonte: Inca e Sociedade Brasileira de Urologia – Jornal Extra – Por Evelin Azevedo

Categorias: Campanha

Santos é a cidade mais verticalizada do Brasil, aponta pesquisa

2 de novembro de 2018 |Nenhum Comentário

Santos lidera a lista de cidades mais verticalizadas do Brasil. É o que revelou uma pesquisa inédita realizada pelo ZAP Imóveis, que detalhou os dados do último Censo realizado pelo IBGE e criou o ranking. De acordo com o levantamento, 63% da cidade de Santos é verticalizada.

Para chegar ao resultado, o grupo ZAP dividiu o número de prédios pelo número de ­casas. O levantamento segue com Balneário Camboriú (SC), com 57%, Porto Alegre (RS), com 47%, Vitória (ES), com 43% e Niterói (RJ), com 42%.

De acordo com o economista do Grupo ZAP, Sérgio Castelani, esses dados demonstram que o mercado de imóveis em Santos teve investimentos importantes nas últimas décadas.

“A alta taxa de verticalização demonstra que os incorporadores vêm investindo na cidade”, analisa. Para o especialista, o cenário também é positivo para quem procura por um apartamento. “Para quem compra, o mercado apresenta uma oferta grande que ajuda nos preços e modelos de imóveis. Isso é importante, pois torna o mercado mais competitivo”, expõe.

Ainda no top dez, aparecem empatadas com 38%, a cidade paulista São Caetano do Sul, a capital carioca Rio de Janeiro e a catarinense Florianópolis; seguidas da mineira Viçosa (36%) e da catarinense São José (34%). Com isso, observamos que os destaques se concentram nas regiões sudeste e sul do País. “Isso ressalta a importância econômica dessas regiões para o mercado imobiliário”, detalha Castelani. Além disso, as cidades litorâneas lideram o ranking. “Os dados indicam que esses municípios também são muito atrativos para o mercado de apartamentos”, ressalta.

Orla de Santos – Foto Alexandre Andreazi

A pesquisa também analisou as cidades com mais domicílios tipo apartamento. Nesse quesito, Santos é a única cidade “não capital” que aparece entre as dez primeiras posições, com 91 mil unidades. São Paulo ficou na liderança, rompendo a barreira de um milhão de apartamentos. Na sequência estão Rio de Janeiro (806 mil), Belo Horizonte (251 mil), Porto Alegre (237 mil), Salvador (204 mil), Brasília (198 mil), Curitiba (152 mil), Fortaleza (126 mil), Recife (124 mil) e Santos (91 mil).

“A importância econômica dessas cidades reflete os altos investimentos realizados em moradia e, consequentemente, a elevada quantidade absoluta de apartamentos”, finaliza o economista.

Fonte: Diário do Litoral – Por Caroline Souza

Categorias: Notícias de Santos, Santos

Câmara de Santos aprova nova lei de uso e ocupação do solo

26 de outubro de 2018 |Nenhum Comentário

A Câmara de Santos aprovou o projeto de lei complementar 26/2018, que modifica a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) da Área Insular. A última revisão dessa legislação que define as normas gerais para a utilização dos espaços ocorreu em 2011.

Esse regramento tem o objetivo de garantir o desenvolvimento do Município de forma equilibrada e sustentável.

Conforme o secretário de Desenvolvimento Urbano da Cidade, Júlio Eduardo dos Santos, a Luos é dinâmica e deve mudar conforme o passar dos anos para atender alguns objetivos, como criar estímulos para a construção civil viabilizar projetos de moradias à população de baixa renda e a famílias de classe média. “A Luos busca pensar no futuro da Cidade. Se isso está certo e se as nossas ideias irão vingar, somente o tempo vai dizer. Com o tempo, poderemos fazer outros ajustes”, citou.

Uma das premissas da nova Luos é reverter processos que geram a desigualdade urbana. Por isso, busca-se baratear as moradias nas chamadas Áreas de Adensamento Sustentável, que ficam no entorno dos futuros corredores de ônibus da Zona Noroeste e da linha do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). “Com essas mudanças, temos a intenção de trazer as pessoas para voltar a morar na região central da Cidade”, disse o arquiteto e secretário-adjunto da pasta, Glaucus Farinello. A nova Luos prevê a criação das Zonas Especiais de Renovação Urbana (ZERUs) nos bairros do Paquetá e do Valongo, onde o coeficiente de aproveitamento máximo dos lotes pode chegar a até sete vezes a área do terreno, sem ter que arcar com a outorga onerosa (licença que o empreendedor deve pagar quando pretende construir além do máximo permitido).

“A verticalização da Cidade não pode ser encarada como uma vilã e, sim, como uma solução de um Município que tem limitações de áreas”, frisou Farinello. Outra importante mudança prevista na Luos é flexibilizar as regras para a instalação de pequenos empreendimentos em vias locais (até 300 metros quadrados), o que não é permitido atualmente. A lei facilitará a abertura de comércios e serviços em algumas regiões da Cidade, como a Zona Noroeste, que tem 82% de vias locais.

Um dos principais pontos polêmicos da revisão da Luos era a criação de faixas e corredores de amortecimentos em trechos dos bairros Vila Mathias, Piratininga, São Manoel, Saboó, Macuco e Ponta da Praia. No entanto, esse trecho do projeto foi retirado após pressão popular. Essa medida foi tomada após negociação entre vereadores e o Executivo. Com isso, a Prefeitura pretendia criar áreas para minimizar os impactos negativos causados pelas atividades portuárias e retroportuárias sobre os habitantes. No entanto, essa idéia não foi bem aceita.

Uma das emendas da Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) da área insular de Santos aprovadas pelo Legislativo prevê a criação do 59º bairro do Município: a Vila Hayden. A proposta, de autoria do vereador Antônio Carlos Banha Joaquim (MDB), prevê a oficialização dessa área situada no bairro do Embaré. Na fachada de um imóvel na esquina da Avenida Siqueira Campos (Canal 4) com a Rua Frei Francisco Sampaio estava gravado em baixo o relevo o último resquício histórico que dava o nome ao futuro bairro. Atualmente, essa marca não existe mais por conta de instalação de azulejos naquele espaço.

Outra emenda aprovada – apresentada por Geonísio Pereira de Aguiar, o Boquinha (PSDB) – estabelece a criação do Núcleo de Intervenção e Diretrizes Estratégicas (Nide) na área onde ficava o Senai, na Ponta da Praia. A ideia é evitar que aquela área seja ocupada exclusivamente por grandes edifícios. A proposta prevê que, caso sejam erguidos edifícios no local, parte do terreno seja destinado para outros fins, como empreendimentos de atividades recreativas, culturais, educacionais e alimentícias.

Sugerida pelo presidente da Casa, Adilson Júnior (PTB), uma das emendas que teve o aval do Legislativo é a legalização de obras clandestinas, ou seja, aquelas que não registradas na Prefeitura, como a construção de edículas. Se o Executivo não vetar a idéia, os interessados poderão regularizar essa situação em até 60 dias após a sanção da Luos. “Temos hoje cerca de 15 mil processos parados na Secretaria de Infraestrutura e Edificações sobre isso. Com essa medida, que dependerá de regulamentação do Executivo, será possível regularizar a situação de muitas famílias. Essa proposta permitirá que o Município passe a arrecadar mais”, disse Boquinha.

Conforme Júnior, essa anistia apresentada para os donos dos imóveis é importante, porque a última concedida ocorreu em 2004, durante o governo do ex-prefeito Beto Mansur. A diferença é que, ao contrário daquele período, o dono do imóvel será obrigado a arcar com uma contrapartida, beneficiando a Prefeitura.

Durante a sessão da última terça-feira, a vereadora Telma de Souza (PT) defendeu a ideia que a Luos fosse votada somente em agosto, com maior tranquilidade. Ela inclusive citou um documento elaborado pelo sociólogo Célio Nori e pelo advogado Sérgio Sérvulo da Cunha, ambos integrantes do Fórum da Cidadania de Santos, que criticaram o fato de a proposta ser apreciada no “afogadilho”, em sessões extraordinárias, convocadas durante o recesso parlamentar, e sem ampla discussão e análise dos parlamentares e da população.

O presidente do Legislativo, Adilson Júnior (PTB), justificou que o pedido para agilizar a votação partiu dos moradores do Macuco e do Estuário, que seriam afetados com a criação de faixas e corredores de amortecimentos, cuja finalidade era criar áreas para minimizar os impactos negativos causados pelas atividades portuárias e retroportuárias. “Houve um acordo para retirar essa proposta do projeto de lei complementar e para dar maior tranquilidade às pessoas”, destacou.

O documento assinado por Nori e Cunha trazem ainda outras críticas, como a baixa adesão dos munícipes nas audiências públicas promovidas pela Prefeitura, o fato de a Procuradoria Geral do Município ter se manifestado sobre a proposta de revisão da Luos em apenas um dia e o que a proposta do Executivo trará efeitos negativos à população.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Urbano, Glaucus Farinello, destacou que a Administração Municipal fez a sua parte ao chamar a população e que esse processo de revisão teve início em novembro do ano passado, inclusive com a realização de cinco oficinas preparatórias para as audiências públicas. Ele explicou ainda que a tramitação na Procuradoria foi rápida, porque o órgão acompanhava a revisão da Luos. “Respeitamos as críticas, mas estamos muito seguros em defender essa proposta que foi aprovada na Câmara. Não será feito nada de diferente daquilo que se produz em Santos atualmente”, ressaltou Farinello.

Fonte: Jornal A Tribuna – Por Sandro Thadeu

Categorias: Novidades, Santos

Dicas de organização da consultora Micaela Góes, do Santa Ajuda

19 de outubro de 2018 |Nenhum Comentário

A revista Claudia recebeu a consultora de organização Micaela Góes em sua redação para um bate-papo sobre organização. A apresentadora do programa Santa Ajuda, do GNT, compartilhou truques valiosos para colocar um ponto final definitivo à bagunça da casa.

A personal organizer, Micaela Góes do programa Santa Ajuda do Canal GNT

Trace metas possíveis 

“Não adianta tirar um dia para arrumar todos os cômodos de uma só vez, porque é impossível!”, diz Micaela. Para a expert, é preciso separar a bagunça. Por exemplo: em um dia, organize a geladeira. No outro, as gavetas da cozinha. E assim sucessivamente. A ideia é que não bata o desânimo e a arrumação fique pela metade. “Além de ainda mais confusão entre os objetos, você se sentirá frustrada”, explica.

Faça uma triagem

Por onde começar? “Separe o que fica, o que será doado e o que será jogado no lixo”, ajuda a consultora. No programa Santa Ajuda, os pertences são separados em baldes de cores diferentes para facilitar. Com a certeza do que permanece, você está pronta para colocar tudo no lugar.

Setorizar é importante

Exatamente por isso, setorizar é importante. “A bagunça começa quando temos um objeto em mãos, mas não sabemos qual o lugar certo para guardá-lo. E então, jogamos em qualquer canto”, argumenta. Para ela, a partir do momento que tudo tem um espaço determinado, fica mais fácil cultivar o hábito da arrumação. Dica de ouro: guarde os objetos nos cômodos em que são mais usados. “Por exemplo: não faz sentido guardar seu grampeador na cozinha, se costuma precisar dele enquanto trabalha no escritório. Parece óbvio, mas te fará ganhar tempo no dia a dia”.

Crie um hábito

Rotina é fundamental para os bagunceiros de plantão. Nos primeiros dias, será importante se condicionar a guardar tudo, mas Micaela garante que o movimento se tornará natural com o passar do tempo.

Envolva as pessoas da família na arrumação

“Eu nunca jogo os brinquedos da minha filha no lixo sem autorização, por exemplo. Precisamos respeitar o espaço do outro”, diz a consultora. Para que a mudança seja efetiva, as pessoas devem se sentir parte daquilo e prontas para se desapegar. Faz todo o sentido, não é?

Fonte: Site Claudia – Por Isabella Marinelli 

 

Categorias: Sem categoria

Outubro Rosa

4 de outubro de 2018 |Nenhum Comentário

Câncer de mama de origem hereditária representa menos de 10% dos casos no Brasil

Começou o Outubro Rosa e o programa da Rede Globo, Bem Estar falou sobre câncer de mama. Foi convidado o presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica Sérgio Simon e o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Antônio Frasson para falar sobre os sintomas, tratamentos, prevenção e diagnóstico.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Ele não tem uma causa única. São vários fatores que podem aumentar o risco de desenvolver a doença, como fatores endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ambientais e fatores genéticos/hereditários. Mulheres mais velhas, sobretudo a partir dos 50 anos, são mais propensas a desenvolver a doença, mas isso tem mudado.

Houve um aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens na última década. Em mulheres com menos de 35 anos, a incidência no Brasil hoje está entre 4% e 5% dos casos.

 

Outubro Rosa: diagnóstico precoce é fundamental no tratamento de câncer de mama

Sintomas

A principal manifestação da doença é o nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor. Ele está presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher. Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja também é sintoma, assim como alterações no mamilo. Fique atenta também se aparecer algum nódulo na axila ou no pescoço e a qualquer saída de líquido anormal das mamas. Vale lembrar que grande parte dos casos são assintomáticos. As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas.

Autoexame

O autoexame deve ser praticado mensalmente entre o 7º e o 10º dia contados a partir do 1º dia da menstruação. As mulheres que não menstruarem devem escolher um dia do mês.

Mama – Para examinar a mama esquerda, coloque a mão esquerda atrás da cabeça e apalpe com a mão direita. Para examinar a mama direita, coloque a mão direita atrás da cabeça e apalpe com a mão esquerda.

Mamilo – pressione os mamilos suavemente. Verifique se há alguma secreção.

Axilas – após examinar as mamas, apalpe toda a área debaixo dos braços.

Hereditariedade

O câncer de mama de origem hereditária representa de 5% a 10% dos casos da doença no país. A explicação é uma mutação nos genes. “Acontece na célula germinativa e é passada de geração em geração. Então um filho de um portador com a mutação tem a chance de herdar 50%”, explica a mastologista Cláudia Studart. Cada paciente representa uma família inteira em risco. A partir daí essas famílias têm que ter um acompanhamento médico e um aconselhamento genético.

Diagnóstico

O diagnóstico precoce é fundamental no tratamento contra qualquer tipo de câncer. A realização anual da mamografia para mulheres a partir de 40 anos é importante para que o câncer seja diagnosticado precocemente. O autoexame é muito importante para que a mulher conheça bem o seu corpo e perceba com facilidade qualquer alteração nas mamas e assim procure rapidamente um médico. Vale lembrar que o autoexame não substitui exames como mamografia, ultrassom, ressonância magnética e biopsia, que podem definir o tipo de câncer e a localização dele.

Prevenção

A prevenção do câncer de mama não é totalmente possível em função da multiplicidade de fatores relacionados ao surgimento da doença e ao fato de vários deles não serem modificáveis. De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores. Alimentação, controle do peso e atividade física podem reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver o câncer de mama. Também deve-se evitar o consumo de álcool e tabaco.

Tratamento

O câncer de mama tem pelo menos quatro tipos mais comuns e alguns outros mais raros. Por isso, o tratamento não deve ser padrão. Cada tipo de tumor tem um tratamento específico, prescrito pelo médico oncologista.

Apoio

A FEMAMA – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – é formada por 74 associações de pacientes em todas as regiões do Brasil capazes de fornecer suporte em diversas frentes. Clique aqui e veja onde encontrar as ONGS mais próximas. 

Fonte: G1 — São Paulo – 01/10/2018

Categorias: Campanha

Décor do dia: cozinha azul turquesa com inspiração francesa.

29 de junho de 2017 |Nenhum Comentário
Décor do dia: cozinha azul turquesa com inspiração francesa (Foto: Divulgação )

Situada em Londres, mas com referências da França! Projeto da deVOL, esta cozinha passou por mudanças drásticas até conquistar um visual sofisticado e, ao mesmo tempo, despretensioso. No lar de uma senhora francesa, o ambiente ficava anteriormente em um quarto escuro. A busca por luz natural motivou a mudança de espaço, o que valorizou móveis e cores, principalmente o imponente azul turquesa aplicado em todas as paredes. Décor do dia: cozinha azul turquesa com inspiração francesa (Foto: Divulgação )

Ao lado da tonalidade intensa, surgem alguns detalhes delicados, como desejava a moradora francesa: os armários ganharam molduras e puxadores dourados típicos de seu país, enquanto o fundo do fogão e a área molhada foram preenchidas com azulejos geométricos em cinza, branco e preto – esta última que também surge na charmosa dupla de arandelas. Completam o décor algumas relíquias de família, como a mesa rústica de madeira, cadeiras vintage e enfeites de mesa.

Décor do dia: cozinha azul turquesa com inspiração francesa (Foto: Divulgação )

Categorias: Decoração